Vídeo Divertido: Reporter Profeta: - Acidente Bicicleta em Vilhena

Acidente Bicicleta em Vilhena







Read More

Audiência Medicinal da Maconha: Agressor atira tênis em líder da Suprema Corte de Israel

Fonte: Estadão

Um israelense jogou seus tênis contra a presidente da Suprema Corte de Israel durante uma audiência sobre o uso medicinal da maconha. Ela foi atingida entre os olhos, seus óculos se quebraram e ela caiu da cadeira. Dorit Beinisch, que tem quase 70 anos, não ficou seriamente ferida e o incidente parece ter sido isolado, embora tenha havido um aumento no número de ameaças ao Judiciário.


A juíza foi atingida pelo primeiro sapato lançado e caiu no chão enquanto o outro passou por cima de sua cabeça, disse Michael Eden, que testemunhou o ocorrido. Eden disse que o agressor, um homem grisalho de poucos cabelos, jogou seus sapatos da quarta fileira da sala lotada do tribunal, a cerca de 20 metros da tribuna, enquanto gritava: "você é corrupta, uma traidora, por sua causa eu perdi tudo".


Beinisch, que está no cargo desde 2006, recebeu os primeiros socorros nas câmaras do tribunal e foi tratada com gelo antes de voltar à sala do tribunal, horas mais tarde, para concluir a audiência. Ela foi recebida com aplausos pelos advogados, jornalistas e participantes da audiência.


A porta-voz do tribunal, Ayelet Filo, identificou o agressor como Pinchas Cohen, de 52 anos. Ela disse que a razão para o ataque não está clara, mas que ele não parece ter ligação com a audiência, na qual moradores de uma cidade do norte do país pediam ao tribunal que determinasse o fechamento de um local autorizado a produzir maconha para fins medicinais.


Um alto funcionário de segurança, que falou em condição de anonimato, disse que o tribunal estava prevenido em relação a Cohen desde que ele ameaçou a juíza em 2006. O funcionário disse que os problemas de Cohen com o judiciário provém de uma disputa familiar no tribunal.


Shai Meir, porta-voz dos produtores de maconha, disse que dois juízes ajudaram Beinisch imediatamente, enquanto policiais foram na direção de Cohen e o imobilizaram. O ataque lembrou o realizado contra o ex-presidente George W. Bush no Iraque, no final de 2008.


Em Israel, há reclamações de que não se tem feito o suficiente para conter as críticas verbais feitas por políticos e ativistas de direita contra o Judiciário. As ações de Beinisch incluem decisões contra o uso de palestinos como escudos humanos e o apoio para a reabertura de seções de uma rodovia da Cisjordânia para o tráfego palestino. As duas provocaram a ira de líderes de direita, que a acusam de aceitar o terrorismo.


Ela também se opôs à tentativa dos legisladores de se sobrepor à autoridade do tribunal. Além disso, foi responsável pela condenação de vários ex-ministros acusados por corrupção. Moshe Negbi, especialista em leis israelenses, disse que o agressor pode pegar até três anos de prisão caso seja condenado.
Read More

Tarso fala sobre maconha e defende nova política de drogas

Fonte: noticias.terra.com.br

Ao discursar para centenas de jovens no Fórum Social Mundial, o ministro da Justiça, Tarso Genro, defendeu "uma nova política de drogas". O debate foi feito em Novo Hamburgo, a 40 km da capital, onde será realizada nesta tarde, a Marcha da Maconha.

"Sou a favor de uma nova política de drogas. O problema da pessoa que se droga está relacionado com questões ligadas à saúde pública. Tem que ocorrer uma discussão muito séria para modificar as leis relacionadas ao uso de drogas leves", disse, ovacionado pela plateia.

"Acho que nossa política de drogas é atrasada, em relação, inclusive, ao próprio usuário. Queria deixar bem claro minha posição sobre isso", afirmou.

De acordo com a norma mais recente, a Lei 11.343, de 2006, a pessoa pega com drogas para consumo próprio deve ser penalizada com medidas socioeducativas que considerem a quantidade da apreensão, os antecedentes do usuário e as circunstâncias do flagrante.

Tarso disse que "a grande questão" a ser enfrentada em relação às drogas é o tráfico, em especial, de cocaína e seus derivados, que estão ligados a outros tipos de crime."Isso nos preocupa porque (o tráfico) é um processo de acumulação financeira ilegal que deriva um conjunto de crimes, não somente financeiros", afirmou.

Ao chegar no acampamento, que na tarde hoje fará uma marcha em favor "do controle público das drogas", Tarso Genro falou sobre o slogan utilizado pelos defensores da legalização da maconha, no último fórum social, em Belém (PA). "Quando estive aqui (acampamento da juventude, montado em todas edição do evento), no outro fórum, um grupo de manifestantes me cercou com vários vasinhos (com mudas de maconha) dizendo: Ei, polícia, maconha é uma delícia", disse.

Ao ser novamente ovacionado, fez um alerta: "Ei, pessoal, estou com a Polícia Federal."
Read More

Cientistas da USP testam componente da maconha contra mal de Parkinson

Fonte: Agencia EFE

Ribeirão Preto (Brasil), 28 jan (EFE).- Cientistas da Universidade de São Paulo (USP) testam um componente da maconha contra o mal de Parkinson, o 'cannabidiol', para tratar a psicose que sofrem muitos dos doentes, sem que aumentem seus tremores.

O "estudo piloto" com seis pessoas que sofrem de Parkinson mostrou que após receber 'cannabidiol' em altas doses melhoraram seus problemas mentais, mas também de ansiedade, distúrbios do sono e depressão, sem que piorassem os tremores provocados pela doença.

Mas os responsáveis pela pesquisa, os professores Antonio Waldo Zuardi e José Alexandre Crippa, deixam claro que isto nada tem a ver com fumar maconha.

"Tomar 'cannabidiol' não provoca alucinações. A maconha tem 460 componentes e só 80 atuam no cérebro. Ao se fumar maconha, a pessoa recebe o 'cannabidiol' mas também muitas outras coisas. Fumar que não é recomendável para fins terapêuticos", comentou Crippa.

Zuardi lembra, além disso, que "a concentração das diferentes substâncias varia em função da parte da planta que se fume e também da região da qual provém". Por isso, "pode causar diferentes efeitos em função da amostra".

Agora, a tarefa dos cientistas brasileiros é a comprovação "em um grande estudo" de que efetivamente o 'cannabidiol' pode ser receitado para melhorar a vida de quem sofre de Parkinson.

Embora não seja novidade que a maconha contém substâncias com propriedades medicinais e que em muitos lugares já se faz pesquisas com o 'cannabidiol', é inédita a comprovação em seres humanos de uma longa lista de propriedades da planta contra Parkinson.

Zuardi e Crippa lideram o grupo de pesquisadores responsável pela descoberta no Departamento de Neurologia da USP no campus de Ribeirão Preto, interior de São Paulo.

Ali os cientistas comprovaram as propriedades do 'cannabidiol' para melhorar a vida dos portadores de Parkinson, doença que surge da paulatina degeneração das células cerebrais que produzem a dopamina, hormônio implicado no controle dos movimentos.

Conforme explicou Zuardi à Agência Efe, o maior problema no tratamento é que os precursores da dopamina em "um significativo número de casos" acabam provocando delírios, alucinações, depressão, ansiedade e alguns outros problemas mentais.

Crippa, por sua vez, comentou que a pesquisa serviu para "verificar que os pacientes em geral melhoram dos tremores". Durante o estudo, "relatavam que melhoravam dos problemas de insônia e da ansiedade. Por esse motivo, a substância serve inclusive como tranqüilizante".
Read More

Los Angeles restringirá venda de maconha para fins médicos

Fonte: estadao.com.br

A Prefeitura de Los Angeles aprovou nesta terça-feira, 26, uma restrição para o funcionamento de
estabelecimento que vendem maconha com fins médicos, uma polêmica decisão que levará ao fechamento de centenas deles. Com a medida, cerca de 500 estabelecimentos do gênero devem fechar, reduzindo o total para quase 150.

A restrição começou a ser discutida há mais de quatro anos e recebeu o sinal verde do Legislativo municipal com a maioria dos votos e diante dos protestos dos defensores dos pontos de venda de maconha, o que é legal na Califórnia desde 1996 para uso médico.

As autoridades locais tentaram responder assim ao que consideram como uma falta de controle diante do crescente número de estabelecimentos que distribuem maconha na cidade.

As restrições, que entrarão em vigor assim que os trâmites administrativos terminem, impedirão que um estabelecimento de venda de maconha fique a menos de 300 metros de escolas, parques ou bibliotecas, imporão seu fechamento às 20h locais e proibirão o uso da droga nos estabelecimentos.

A medida não entrará em vigor até que o prefeito de Los Angeles, Antonio Villaraigosa, ratifique a decisão do Legislativo.

Os empresários afetados já estão estudando ações contra a decisão e devem recolher assinaturas para obrigar à Prefeitura a submeter a lei a um plebiscito. "É um desastre para os pacientes", afirmou James Shaw, o diretor da organização Union of Medical Marijuana Patients, em declarações ao jornal "Los Angeles Times".

Há poucos dias, a Justiça da Califórnia suspendeu as limitações estaduais que estabeleciam o máximo de maconha que um paciente podia ter e cultivar.

Além disso, uma comissão parlamentar desse estado aprovou uma proposta de lei que procura legalizar a maconha e dar à droga o mesmo status do álcool e do tabaco, apesar de a medida estar longe de poder ser discutida no Legislativo da Califórnia.
Read More

Maconha: guerra inútil e de efeito social devastante, concluem especialistas da Oxford University Press.

Fonte: maierovitch.blog.terra.com.br

No planeta, e por baixo, 190 milhões de pessoas fumam maconha com regularidade.

Para as Nações Unidas, segundo estabelecido em vetusta convenção de 1961, ainda em vigor, o consumo lúdico-recreativo da erva canábica e seus derivados precisa ser criminalizado.

O Brasil segue essa proibição à risca.

A nossa legislação, que é nova, apenas substituiu a pena de prisão (privação de liberdade) pela sanção restritiva de direitos como, por exemplo, a prestação de serviços à comunidade.

Em outras palavras: no Brasil, aquele surpreendido na posse de maconha para uso próprio é um criminoso, apesar de tratar-se de uma questão sócio-sanitária que deveria ser regulada administrativa e não criminalmente.

Hoje, e já disponível nas livrarias virtuais, foi lançado, na Inglaterra e EUA, o aguardado livro Cannabis policy: moving behond stalemate (Políticas sobre a cannabis: ultrapassar o impasse). Em breve sairá a versão em francês e italiano.

A obra reúne artigos de respeitados especialistas da Oxford University Press e um convidado da Universidade de Maryland.

Os textos explicam por que as prisões de usuários de maconha, na Grã-Bretanha, EUA e Suíça, não alcançaram efeito dissuasivo: a demanda só aumenta.

Para os especialistas, a guerra à maconha é inútil e economicamente cara. Em alguns casos, desenvolve-se com abuso de poder por parte das autoridades governativas, o que provoca efeitos sociais devastantes.

Para o professor Peter Reuter, docente de Ciências Políticas na Universidade de Maryland, “chegou o momento de governos do mundo todo reverem as políticas sobre a cannabis”.

Parêntese: este blog Sem Fronteiras não sabe informar se o professor Reuter é discípulo de Fernando Henrique Cardoso (FHC) que, depois de dois mandatos e no curso do segundo do presidente Lula, evoluiu da posição criminalizante e punitiva do usuário com pena de prisão para uma linha progressista de legalização do consumo.

Apelidado ironicamente de Farol de Alexandria (uma das sete belezas do mundo antigo), por iluminar e conduzir para longe dos escólios os navegantes inábeis, FHC tenta voltar à ribalta, embora sem proposta sobre a regulamentação da liberação: nem ao menos informa se o monopólio do plantio e venda será do Estado. O apelido de Farol de Alexandria foi dado pelo jornalista Mino Carta, diretor de redação da revista CartaCapital.

A propósito de regulamentação de mercado, o professor Reuter explica: “Os governos deveriam desenvolver políticas responsáveis para administrar a oferta, em vez de deixar proliferar um enorme mercado informal. Aquilo que é preciso estabelecer é uma maneira mais segura pela qual as pessoas possam adquirir a substância. Não se pode deixar isso para o mercado informal, pois este oferece uma substância sempre mais potente”. Trata-se, esclarece Reuter, de uma questão central, ou seja, deve-se regulamentar com precisão o mercado de oferta da cannabis.

Como se percebe, os conhecidos argumentos de FHC são superficiais e surrados. Estão envoltos por esmalte sem brilho, de quinta, e têm a profundidade de um dedal de costureira de falange curta.

Sobre experiência de oferta regulamentada, registro que o governo do Canadá, há mais de cinco anos, cultiva e oferece, para finalidade médico-terapêutica, maconha a pacientes: o princípio ativo (THC) é controlado.

PANO RÁPIDO. A criminalização da posse da maconha para uso próprio representa uma grande fonte de renda, como já escrevi em longo artigo sobre a “Economia da Cannabis”. O Marrocos, por exemplo, depende economicamente da maconha.

Se alguém tiver dúvida sobre a economia movimentada pela erva canábica, aconselho dar uma passada numa dessas modernas bancas de jornal. Lá, o leitor encontra, para venda, caixinhas importadas de papel gomado e cortado.

Para que serviria tal papel gomado de exportação e em caixinhas de várias cores e marcas ?

Um “adolescente senil” (mais de 60 e menos de 70 anos de idade, nos meus cálculos) explicaria tratar-se de substituição da velha palha, muito usada na elaboração de cigarro de fumo de corda por tabagistas inveterados.
Read More

Espanha x Maconha = A Espanha que faz a cabeça

Fonte: Carta de Barcelona - Globo.com

"Diz a lenda que, na Espanha, cada pessoa adulta pode ter em casa, sem perigo de ser presa, dois vasos de “cannabis”, planta cujas flores são consumidas na forma de “porros”, cigarrinhos feitos à mão com ou sem mistura de tabaco.

É apenas uma lenda, mas amplamente apoiada na realidade. A legislação espanhola não considera crime o uso da maconha, seja para fins lúdicos ou medicinais, enquadrando como tal apenas o tráfico da droga e seu consumo em espaços públicos.

A omissão da lei sobre o cultivo doméstico para consumo pessoal é interpretada como permissão por centenas de milhares de espanhóis que ostentam as mais viçosas folhagens em suas varandas. E os tribunais vem confirmando esta leitura.

Multiplicam-se as publicações sobre a planta, seus derivados, utensílios e formas de cultivo; as lojas que vendem desde produtos de cânhamo a uma infinidade de apetrechos para o consumo; as associações de usuários e o cultivo comunitário.

A naturalidade com que o espanhol convive com a “marihuana” é sinal do amadurecimento do debate sobre o tema, que vai muito além da liberação do uso da droga em “coffee shops” como os holandeses.

Um dos principais eixos de discussão, amparado em pesquisas científicas de instituições de renome, é o uso medicinal da planta e/ou de seu extrato, já regulamentado em países como Alemanha, Noruega, Reino Unido, Áustria e Itália.

Lembro que há medicamentos produzidos em laboratório com o princípio ativo da “cannabis” (o THC) cujo uso é autorizado na Comunidade Européia por tratados farmacológicos internacionais. São específicos para sintomas relacionados à AIDS e à quimioterapia de combate ao câncer.

Mas é bem maior a lista de doenças que poderiam ser tratadas com o uso da maconha, a depender da continuidade das pesquisas e da liberação do uso: náuseas, vômitos, anorexia, esclerose múltipla, epilepsia, depressão, dores, glaucoma e até asma.

A regulamentação deste e de outros usos da “marihuana” é a principal bandeira do chamado “Partido da Cannabis”, a Representação Cannábica de Navarra (RCN), sediada em Pamplona, norte da Espanha.

A RCN inaugurou esta semana a primeira sede européia dedicada à experimentação dos usos lúdico e medicinal da maconha.

O programa do partido é no mínimo instigante. Defende, por exemplo, a regionalização do cultivo da maconha – com certificação de origem controlada! - para combater o tráfico, aumentar a arrecadação de impostos e gerar empregos.

Propõe o uso industrial da planta nos mais diversos setores; o ensino nas escolas sobre prevenção ao uso de drogas; a descriminalização do uso de qualquer substância por pessoas adultas.

Tudo sob o controle de uma espécie de agência reguladora da maconha – o Conselho Regulador e Controlador da Cannabis.

O que chama a atenção é a quase total ausência de tabu do espanhol comum para lidar com o assunto.

Talvez a História já os tenha libertado de algumas camadas de hipocrisia, afinal o ser humano convive com a “cannabis” desde o terceiro milênio antes de Cristo, e só nos últimos dois séculos é que isso passou a ser considerado crime.

E não há nada mais pragmático quando se quer enfrentar um problema que encará-lo como ele realmente é, sem as lentes distorcidas do preconceito.

Exemplo que tem sido seguido pelos norteamericanos. Esta semana, o estado de Nova Jersey foi o décimo-quarto a aprovar legislação sobre o uso médico da “marihuana”, e a Suprema Corte da Califórnia eliminou, por unanimidade, os limites para cultivo e porte de “cannabis” para os mesmos fins.

Antes que me atirem pedras, recomendo aos interessados uma visita ao site http://www.cannabis-med.org . Porque, mesmo atrasado, o Brasil não poderá fingir que esse debate não está acontecendo. E é melhor estarmos bem informados."
Read More

4 Vídeos Divertidos - Tapa na Pantera = 4 Versões

Tapa na Pantera - 4 Versões










Vídeo 01- O Tapa na Pantera



Vídeo 02 - Entrevista com a Pantera


Vídeo 03 - Tapa na Pantera - no Asilo


Vídeo 04 - A Volta da Pantera
Read More

Califórnia tira restrições à posse de maconha para uso médico

Los Angeles (EUA), 22 jan - A Corte Suprema da Califórnia suspendeu as restrições que limitavam a quantidade de maconha para uso médico, informou o jornal "Los Angeles Times".

A decisão derruba uma norma em vigor desde 2003, segundo a qual ninguém podia ter mais de 220 gramas de maconha e cultivar mais de 6 plantas maduras. Apenas por prescrição médica estes números poderiam mudar.

De acordo com a sentença de hoje, a partir de agora os residentes na Califórnia com prescrição médica para o consumo da droga poderão possuir e cultivar tanto quanto for "razoavelmente necessário".

A decisão, além disso, complicará o trabalho das autoridades na hora de combater a compra e venda ilegal, já que não haverá um máximo para uma pessoa se ela alegar que é para consumo próprio.

O tribunal restabelece uma iniciativa promulgada em 1996, que não colocava limites à posse e cultivo de maconha, desde que para "propósitos médicos pessoais".

Sete anos mais tarde, foi aprovada uma lei que obrigava aos pacientes que a utilizavam a obter um cartão de identificação para evitar que fossem confundidos com traficantes, além de estabelecer limites.

A posição adotada pela Corte Suprema estadual acontece uma semana depois de uma comissão parlamentar dar seu sinal verde a uma proposta de lei que busca legalizar todos os efeitos da maconha na Califórnia, equiparando seus status ao do tabaco e do álcool.

A medida, no entanto, tem pela frente um longo procedimento legislativo antes de ser submetida à votação por parte do Congresso estadual.
Read More

2 Vídeos Divertidos - Propagandas Políticas - Marcela Chave de Fenda e Mix de Propagandas Engraçadas

Marcela Chave de Fenda











Mix de Propagandas Engraçadas











Read More

Países amazônicos tentam fechar posição conjunta para Copenhague



Os países amazônicos e a França tentarão chegar na quinta-feira a uma posição comum para apresentar na cúpula de Copenhague, que buscará avançar em dezembro em torno de um acordo para o combate ao aquecimento global. Os líderes se encontrarão em Manaus, onde diplomatas dos países envolvidos vêm mantendo conversas sobre os temas a serem tratados pelos presidentes durante almoço e reunião de trabalho.

"Tem uma visão muito clara em valorização da questão florestal, defender que as florestas sejam parte do pacote de Copenhague, com fluxo financeiro suficiente e adequado", comentou um diplomata brasileiro.

Na avaliação de integrantes do Itamaraty, a iniciativa pode representar um grande exemplo para os demais participantes de Copenhague, pois tem como demonstrar que países em desenvolvimento e um país desenvolvido --a França-- podem chegar a um entendimento nas negociações sobre o clima.

Por isso, o cenário ideal considerado pelo governo brasileiro é que os demais países amazônicos anunciem a adesão ao documento de posição comum assinado por Brasil e França. Os dois países defenderam a redução das emissões globais em pelo menos 50 por cento até 2050, com relação a 1990.

Por outro lado, um diplomata ouvido pela Reuters disse acreditar que por esse mesmo motivo a presença da França na reunião pode dificultar um consenso que abarque um número maior de temas.

Os países ricos relutam em anunciar metas de redução de emissão de gases de efeito estufa e apoiar financeiramente medidas nos países em desenvolvimento. Já os países emergentes, como o Brasil, recusam-se a aceitar metas. Querem apenas anunciar compromissos voluntários de medidas de combate às mudanças climáticas.

Os assuntos em discussão pelas equipes de negociadores são: a situação das florestas, redução de emissões pelos países desenvolvidos e em desenvolvimento, a adaptação às mudanças climáticas e mecanismos de financiamento a iniciativas para reduzir o aquecimento global.

Além da França, que tem interesses na floresta devido à sua presença na Guiana Francesa, devem participar representantes de todos os países da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA) --Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela.

Diplomatas brasileiros disseram não ter certeza da presença do presidente colombiano, Álvaro Uribe. A ausência evitaria uma saia-justa entre Uribe e o presidente da Venezuela, Hugo Chávez. Os dois países enfrentam um momento de tensões diplomáticas desde que o governo colombiano permitiu que os Estados Unidos usem suas bases militares.

Read More

O Que Tem Para Laricar? Cappuccino Caseiro

Cappuccino Caseiro


Ingredientes:
  1. 50 g de café solúvel
  2. 250 g de leite em pó (integral ou desnatado)
  3. 3 colheres (sopa) de chocolate em pó (não pode ser achocolato)
  4. 1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
  5. 1 colher (chá) de canela em pó
  6. 250 g de açúcar (ou equivalente em adoçante)


Modo de Preparo
  1. Bater no liquidificador o café até ficar fino
  2. Acrescentar aos outros ingredientes em uma tigela e peneirar tudo junto em outra
  3. A validade é de 6 meses
  4. Use 2 colheres de sobremesa para 1 xícara de água fervente


Dica Importante:


Bicarbonato de sódio
O bicarbonato garante que a mistura vai ficar cremosa, pela sua finalidade de espumar além de  durar mais tempo guardada, 6 meses mesmo, pode sim fazer sem, mas ai tem que consumir mais rápido em cerca de 1 mês.


Fonte: TudoGostoso - Uol
Read More

Israel anuncia construção de barreira na fronteira com Egito


O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, aprovou neste domingo planos de construir uma barreira ao longo de parte da fronteira com o Egito e instalar equipamentos avançados de vigilância para impedir a entrada de imigrantes ilegais e militantes.
"Eu tomei a decisão de fechar a fronteira sul de Israel aos terroristas e intrusos. É uma decisão estratégica para assegurar o caráter judaico e democrático de Israel", disse Netanyahu em um comunicado.

Milhares de africanos e outros imigrantes entraram em Israel por meio da fronteira com o Egito nos últimos anos fugindo de conflitos ou em busca de uma vida melhor no Estado judeu.
Netanyahu disse que Israel continuaria recebendo refugiados de zonas de conflitos, mas que "não podemos permitir que dezenas de milhares de trabalhadores ilegais entrem em Israel através da fronteira do sul e inundem nosso país com imigrantes ilegais".

O projeto custará 270 milhões de dólares e levará dois anos para ser concluído.

Fonte: 24horasnews

Read More

Aprenda a falar língua do filme Avatar

O Na'vi, a língua usada pelos alienígenas azuis do filme.
Na’vi foi criado pelo professor Paul Frommer a pedido de James Cameron.


Quem se emocionou com a história de amor entre o soldado Jake Sully e a princesa Neytiri, do filme Avatar, vai poder acompanhar a história dos dois sem legenda. O site www.learnnavi.org pretende ensinar aos terráqueos o Na'vi, a língua usada pelos alienígenas azuis do filme.

O idioma foi desenvolvido pelo professor Paul Frommer, doutor em linguística, especialmente para o filme, a pedido do diretor James Cameron, que declarou que não queria simplesmente ruídos como fala para o povo de Pandora, e sim algo com estrutura gramatical e palavras reais.

O Na'vi não é a primeira língua inventada a ganhar o público. OS fãs da série Jornada nas estrelas levaram o idioma falado pelos klingons ao posto de língua fictícia mais falada. Existe um instituto que regulamente o "klingonês" e existem até versões de livros como Hamlet na língua dos guerreiros de outro planeta. O élfico e outras línguas da Terra-Média inventada por J.R.R. Tolkien em livros como O Hobbit e Senhor dos anéis também possuem estrutura completa e um número razoável de fluentes, assim como a Novilíngua, do romance 1984.

O site ensina frases simples e palavras do vocabulário Na'vi, com traduções do idioma para o inglês. Quem quiser se arriscar a aprender o Na'vi ainda vai encontrar algumas dificuldades, já que a língua ainda está em desenvolvimento e possui apenas o que foi necessário para as filmagens de Avatar, tendo em torno de mil palavras e poucas regras gramaticais. Mas se seguir a tendência de suas companheiras fictícias, o Na'vi tem tudo para emplacar como mais uma opção de idioma para os aficcionados pela obra de James Cameron.

Silstsan adj nume v. Ou em bom português, bom aprendizado.

Fonte: uae.com.br
Read More

Nova Jersey aprova uso medicinal da maconha


A câmara legislativa estadual aprovou nesta segunda-feira um projeto de lei que torna Nova Jersey o 14º Estado americano a aceitar o uso de maconha com fins medicinais por pacientes com doenças terminais.

O governador Jon Corzine, democrata, apoiou a legislação e deve assiná-la ainda nesta semana --tornando-a oficialmente lei.

O projeto permite que pacientes com quadros como câncer, Aids e esclerose múltipla comprem até 57 gramas de maconha por mês, de locais monitorados pelo Estado.

O senador Reed Gusciora, também democrata, foi copatrocinador da lei e tenta aprová-la há anos. Ele diz que a maconha pode ser usada para aliviar o sofrimento e que não há evidência de que causaria aumento do uso de outros tipos de drogas.

"Eu não acho que deveríamos transformar em criminosos aqueles que estão muito doentes e com doenças terminais", disse.

Mesmo assim, diante dos temores da ala republicana, o projeto de lei passou por algumas modificações para evitar abusos: como a retirada do artigo que permitia aos pacientes cultivar maconha em suas próprias casas.

A legislação determina ainda que os pacientes que se enquadram no perfil da nova lei recebam uma identificação do Departamento de Saúde para que possam usar maconha.

Pacientes com doenças específicas, como câncer ou glaucoma, devem demonstrar ainda que sofrem de severa ou crônica dor, náusea, desmaios ou espasmos musculares.

Advogados e pacientes, que aguardavam por horas até o voto final, comemoraram a aprovação. "Eu estou no céu", disse Nancy Fedder, 62, que sofre de esclerose múltipla e diz usar maconha há anos para reduzir a dor. "Significa que eu não sou mais uma criminosa mo Estado de Nova Jersey".

Roseanne Scotti, diretora da Drug Policy Alliance New Jersey, uma organização que diz ser dedicada à reforma da política de drogas, agradeceu os legisladores por votar com consciência. "Nós ficamos absolutamente felizes", disse. "Este foi realmente um triunfo da compaixão".

Outros Estados já permitem o uso medicinal da maconha, como Alasca, Califórnia, Colorado, Havaí, Maine, Michigan, Montana, Nevada, Novo México, Oregon, Rhode Island, Vermont e Washington.

Fonte:Folha Online
Read More

2 Vídeos Divertidos da Net - Reporter Estraga Tudo e Os Maiores Frangos do Futebol

Reporter estraga obra de arte











Os maiores frangos do futebol








Read More

Laudo diz que Michael Jackson foi assassinado


Após quase sete meses de muitas especulações sobre a causa da morte do Rei do Pop Michael Jackson, o atestado de óbito do cantor é divulgado pelo secretário do Condado de Los Angeles e ficou confirmado: Michael sofreu um homicídio por injeção intravenosa, que resultou em uma intoxicação por Propofol, o que causou um ataque cardíaco no cantor, que veio a falecer em 25 de junho de 2009, em Los Angeles.

Ao receber o atestado que comprovou as suspeitas sobre a verdadeira causa da Morte do Astro, a família enviou um comunicado em que disse: “A família Jackson mais uma vez gostaria de elogiar as ações do juiz e dos policiais e aguarda ansiosamente o dia em que a justiça acontecerá”.
Na primeira versão do documento, a causa da morte do Rei não estava listada, o que gerou certo desconforto e levantou fortes suspeitas contra o Dr. Conrad Murray, médico do pop star, que agora com a divulgação desse novo e mais completo laudo, enfrentará sérios problemas pois tem muita chance dele ser indiciado criminalmente, visto que ele se fazia presente no momento em que Michael se sentiu mal.
A versão do médico contradiz algumas evidências, ele informou a policia que estava constantemente monitorando o rei do pop durante a manhã e que lhe deu Propofol por volta das 10h40, após isso, informou ainda que deixou o cantor sozinho por cerca de dois minutos para ir ao banheiro e quando voltou Jackson não estava mais respirando.

O estranho dessa história que levou a polícia a tratar a morte do astro como um homicídio, foi constatar, após obter gravações telefônicas, que o médico ficou 47 minutos ao telefone, em três ligações, iniciadas às 11h18 e segundo a polícia, Murray teria notado que Jackson parou de respirar só às 11h.

O que é Propofol?

Propofol é uma droga potente, também chamada de Diprivan, que é administrado por médicos por via intravenosa e é usado para sedar os pacientes.
Em entrevista ao site MTV.com, o Dr. John F. Dombrowski explicou que a droga é tão poderosa que é necessário ter um médico fazendo o monitoramento durante todo o tempo para que o paciente possa ser salvo se alguma reação negativa acontecer. Este é um dos motivos pelos quais o medicamento só deve ser ministrado em hospitais. "Este anestésico nunca é usado fora de uma clínica médica e nunca é usado como sonífero", disse Dombrowski.
Em documentos divulgados pela polícia no início desta semana, Conrad Murray teria dito que Michael Jackson pediu o anéstesico para conseguir dormir. 

Fonte:odocumento.com.br
Read More

Big Brother Brasil 10 - Fotos da casa - Estréia Hoje (12/01)

Jornais enfeitam a sala de jantar; e despensa tem limões nas paredes.





Quarto Tattoo



Piscina e Hidromassagem


 

Sala e Varanda

 
 

Banheiros da casa e do Líder


 

Academia, Futton e Jogos


 
 

Puxadinho



Read More

Rir Pelo Menos Não Mata: 2 Pegadinhas - Pegadinha Caseira e Mix de Pegadinhas Muito Engraçadas

Pegadinha Caseira - O Amor É Lindo











Mix de Pegadinhas Muito Engraçadas


Read More

Rir Pelo Menos Não Mata - 2 Pegadinhas: Espelho sem Reflexo e Freira Safada

Pegadinha do Espelho sem Reflexo - Muuuuito boa!!











Pegadinha - Freira Safada









Read More

Brasil sobe em ranking internacional de qualidade de vida


O Brasil é o 38º país do mundo em qualidade de vida, segundo um ranking com quase 200 países publicado pela revista americana International Living.

A liderança do ranking, que leva em consideração nove itens – custo de vida, cultura e lazer, economia, ambiente, liberdade, saúde, infraestrutura, segurança e risco e clima – ficou com a França, pelo quinto ano consecutivo.

O Brasil subiu da 43ª posição no ranking de 2009 para a 38ª neste ano. Em 2008, o país havia ficado na 39ª posição.

As melhores avaliações do Brasil ficaram nos quesitos liberdade (83 pontos de 100 possíveis), risco e segurança (83) e clima (82). Os itens mais mal avaliados foram lazer e cultura (58 pontos de 100 possíveis) e infraestrutura (59).

Apesar disso, entre o ranking do ano passado e o deste ano, as notas para infraestrutura passaram de 47 para 59, enquanto a avaliação para a economia foi de 45 para 65.


Latino-americanos

O Uruguai, na 19ª posição do ranking, foi o país latino-americano mais bem avaliado, apesar de ter caído seis posições em relação ao ranking de 2009.

A Argentina, que caiu cinco posições e aparece em 26º lugar no ranking deste ano, é o segundo melhor país da região em termos de qualidade de vida, segundo a International Living.

À frente do Brasil no ranking, entre os latino-americanos, aparecem ainda Chile (31º lugar), Costa Rica (33º) e Panamá (34º). O Equador (39º) aparece apenas uma posição atrás do Brasil, enquanto o México é o 46º colocado no ranking.

Entre os países mais bem avaliados, a Austrália pulou da quinta para a segunda posição no ranking entre o ano passado e este, enquanto a Alemanha subiu do oitavo para o quarto lugar.

Os Estados Unidos, por outro lado, caíram da terceira para a sétima posição.

O Japão, segundo país mais rico do mundo, aparece apenas no 36º lugar, apenas duas posições acima do Brasil.

O último lugar do ranking é ocupado pela Somália. Entre os 15 últimos do ranking, apenas um – Afeganistão – não é um país africano.

Fonte: 24horasnews


Cursos Online com Certificado



Cursos 24 Horas - Cursos Online a partir de R$ 20





Afiliados Cursos 24 Horas - Ganhe Dinheiro com seu site






Cursos 24 Horas - Cursos 100% Online com Certificado



Read More

Rio removerá 119 favelas de áreas não urbanizadas


A Secretaria Municipal de Habitação do Rio informou na tarde desta sexta-feira que 119 favelas serão removidas integralmente por estarem em regiões não urbanizadas. Estudo inicial do órgão aponta que cerca de R$ 244 milhões serão investidos no projeto. A secretaria destacou que 12.196 domicílios localizados em áreas de risco, como beiras de rios e encostas de morros, áreas de proteção ambiental e públicas serão removidos até o final de 2012. O número de domicílios a serem desocupados pode aumentar, pois o órgão encerrará um mapeamento mais detalhado do projeto dentro dos próximos 30 dias.

Entre algumas das comunidades que serão removidas estão a Indiana, na Tijuca, e a Serra do Sol, em Santa Cruz. No total, as favelas ocupam uma área de 2,34 milhões de metros quadrados. Os moradores afetados pelo projeto serão incluídos no programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, ou comprarão um imóvel por meio de aquisição assistida.




Cursos Online com Certificado



Cursos 24 Horas - Cursos Online a partir de R$ 20





Afiliados Cursos 24 Horas - Ganhe Dinheiro com seu site






Cursos 24 Horas - Cursos 100% Online com Certificado



Read More

Lançamento Coca Cola Light Plus - Vitaminas B3, B6 e B12, Minerais, Magnésio e Zinco


A Coca-Cola Brasil inaugura uma nova era no mercado de refrigerantes no País com o lançamento de Coca-Cola light plus, produto de baixas calorias que também é fonte de vitaminas B3, B6 e B12 e dos minerais magnésio e zinco. O novo produto será lançado ao consumidor durante os dois principais eventos de moda do País – o Fashion Rio e o São Paulo Fashion Week – e chega às lojas na primeira quinzena de janeiro.


Coca-Cola light plus é uma resposta a uma tendência do consumidor adulto de conciliar prazer, hidratação, controle de calorias e nutrição, e já foi lançada com sucesso em países como estados Unidos, Inglaterra, França e Alemanha. Uma lata do produto supre 23% das necessidades diárias de vitaminas e minerais de um adulto.


Coca-Cola light plus é resultado de uma tecnologia avançada que preserva o delicioso sabor do refrigerante e permite a adição de nutrientes importantes para a saúde. Sua inovadora formulação, desenvolvida para atender ao paladar do brasileiro, foi testada e aprovada pelos consumidores em pesquisas.


Coca-Cola light plus também confirma uma tradição de Coca-Cola em liderar a inovação no mercado de refrigerantes. Na década de 80, foi lançada no Brasil a Diet Coke, substituída em 1996 por Coca-Cola light, que consagrou o termo “light” para identificar refrigerantes de baixas calorias no País. Em 2007, foi a vez de outro sucesso: Coca-Cola Zero, que em poucos meses se tornou líder absoluta do mercado de refrigerantes de baixa caloria. No Brasil, o produto conquistou milhões de consumidores com a proposta de oferecer o sabor de Coca-Cola com zero açúcar, tornando o País um dos principais mercados da marca no mundo. Agora, em 2010, Coca-Cola volta a sair na frente com o lançamento de Coca-Cola light plus, estabelecendo mais uma evolução.


“Coca-Cola light plus é uma evolução não apenas da marca Coca-Cola light, mas de todo o mercado de refrigerantes. Desenvolvemos um produto que oferece ao consumidor brasileiro, além do prazer único de Coca-Cola light, nutrientes que atendem às suas necessidades. Com esse lançamento, a linha Coca-Cola amplia seu leque de opções disponíveis ao consumidor. E não vamos parar por aí. Coca-Cola light plus é o pontapé inicial para uma nova era de refrigerantes. A Coca-Cola Brasil continuará investindo em inovação e tecnologia de ponta para surpreender os consumidores”, comenta Luciana Feres, diretora de Marketing da Coca-Cola Brasil.


Nutrientes – A vitamina B3 é essencial para a estrutura e funcionamento da pele. A vitamina B6, por sua vez, é importante para o metabolismo de proteínas e ferro, enquanto a vitamina B12 contribui na formação de células sanguíneas, entre outras funções. O magnésio contribui para a formação da matriz óssea e dental. Já o zinco é essencial para o funcionamento do sistema imunológico.


Embalagens – Coca-Cola light plus inova também em embalagens, com uma versão mais moderna de lata: a sleek de 310 ml, com design especial, mais fino e alongado. Coca-Cola light plus também poderá ser encontrada em garrafa de 1 L ou 1,5L dependendo do mercado.


Campanha – Com estreia também programada para janeiro, a campanha de Coca-Cola light plus é integrada por filme de TV, peças de mídia externa, mídia impressa e internet. Além disso, os fabricantes do Sistema Coca-Cola Brasil promoverão ações diferenciadas de lançamento do produto em suas regiões, como eventos e sampling.


Sistema Coca-Cola Brasil


A Coca-Cola Brasil atua em sete segmentos do setor de bebidas não-alcoólicas – águas, chás, refrigerantes, sucos, energéticos, hidrotônicos e lácteos, com uma linha de mais de 150 produtos, entre sabores regulares e versões de baixa caloria. O Sistema Coca-Cola Brasil, formado pela Coca-Cola Brasil e 16 grupos fabricantes brasileiros, além da Leão Junior e Del Valle, emprega diretamente mais de 38 mil funcionários, gerando indiretamente cerca de 340 mil empregos.


Os investimentos do Sistema no Brasil somaram quase R$ 5 bilhões nos últimos cinco anos e agora, em 2009, será investido mais R$ 1,75 bilhão. A sustentabilidade é um compromisso da Coca-Cola Brasil e se reflete na forma como a empresa e seus fabricantes lidam com as pessoas e com o meio ambiente. O índice de uso de água da Coca-Cola Brasil, por exemplo, é um dos melhores do mundo. São 2,08 litros de água para cada litro de bebida produzido – menos da metade do volume utilizado 12 anos atrás. Na reciclagem, a Coca-Cola Brasil desenvolveu, através do Instituto Coca-Cola Brasil, um programa chamado “Reciclou, Ganhou” que, desde 1996, colabora para que o País seja um dos mais avançados na reciclagem de materiais. Hoje, 96% das latas de alumínio e 53% das garrafas PET são recicladas. Para saber mais, visite os sites: www.institutococacola.org.br e www.cocacolabrasil.com.br.

Fonte: Redenoticia.com.br




Cursos Online com Certificado



Cursos 24 Horas - Cursos Online a partir de R$ 20




Afiliados Cursos 24 Horas - Ganhe Dinheiro com seu site






Cursos 24 Horas - Cursos 100% Online com Certificado

Read More

Variação genética exerce a maior influência sobre uso de álcool e maconha

 Estudo analisou 5,4 mil pessoas e seus padrões de consumo.
Marijuana e bebida são as drogas mais usadas pelos jovens.



Cientistas comprovaram uma causa genética para o alcoolismo e o uso de maconha. A descoberta está em estudo publicado on-line em uma revista especializada na pesquisa do alcoolismo.

Mais de 2.700 pares de gêmeos com 20 a 30 anos de idade foram entrevistados.

No caso do alcoolismo e uso de maconha, os pesquisadores puderam avaliar que cerca de 60% do padrão de abuso dessas substância estaria vinculado a variações genéticas.

A marijuana e o álcool já são as drogas mais comumente usadas pelos jovens em todo o mundo. Segundo os Institutos de Saúde dos EUA, de 8% a 12% dos usuários de maconha podem ser considerados como dependentes

Fonte: Globo.com ( Luis Fernando Correia)



Cursos Online com Certificado



Cursos 24 Horas - Cursos Online a partir de R$ 20




Afiliados Cursos 24 Horas - Ganhe Dinheiro com seu site






Cursos 24 Horas - Cursos 100% Online com Certificado

Read More

Rir Pelo Menos Não Mata! - Imagem

Read More